A Casa de Cultura é o primeiro equipamento cultural da região e foi reivindicada pelos moradores por mais de 10 anos

No último sábado (4), o prefeito Bruno Covas realizou a 5ª edição do Mutirão nos Bairros, dessa vez, em Parelheiros. Além das ações de zeladoria, ação social e serviços de várias secretarias que foram oferecidos à população, na Praça Júlio César de Campos, o prefeito também participou da inauguração da 1ª Casa de Cultura da região. O subprefeito Adailson de Oliveira explicou para a equipe do Grupo Sul News que Parelheiros precisa ser vista de uma forma diferenciada. A região tem 353 km de extensão, faz divisa com cinco municípios, tem sete aldeias indígenas, um ecoturismo bastante ativo e a maioria das estradas são rurais.

“Hoje estamos contentíssimos porque o prefeito está vindo aqui para inaugurar nossa Casa de Cultura, um equipamento que nós estávamos esperando há muito tempo. Quero parabenizar o prefeito e todas as secretarias por dar essa alegria ao povo, porque talento nós temos. Estou muito feliz, porque a atual gestão está indo para as periferias, que necessitam muito de exemplos semelhantes a esse que está acontecendo aqui”, disse o subprefeito. Mais de 1200 pessoas foram atendidas pelos diversos órgãos que participaram do mutirão, entre eles: Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social; Cohab; Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania; Sabesp; Ecoturismo; Posto de Atendimento ao Turista (Pat); Associação dos Produtores Rurais de Parelheiros e Região (Aprupar); Exposição de Produtos Orgânicos; Rotary Club de São Paulo/Parelheiros e Secretaria Municipal da Saúde.

“Continuamos na linha dos 12 espaços da cidade com ações de zeladoria e sociais e estamos aqui hoje para tentar responder a demanda da população e também na inauguração dessa Casa de Cultura que é uma grande reivindicação da população, um grande sonho de pessoas que lutaram por muitos anos”, falou o prefeito Bruno Covas. Com a presença da população, de artistas e coletivos culturais da região, a inauguração foi bastante comemorada. Durante o evento, houve manifestações a favor e contra o atual governo, que demonstrou estar muito tranquilo com a finalização da obra.

Para o Secretário de Cultura, Alê Youssef, “a casa de cultura está sendo inaugurada num momento especial, que vamos instituir os editais para as programações das casas de cultura para que os coletivos e artistas locais possam também se apresentar e fazer parte da programação de todos os espaços. Essa casa já começa com essa diretriz porque a gente sabe que a cultura feita localmente é a grande cultura da nossa cidade”, disse.

O vereador Ricardo Nunes explicou que “foram 10 anos de luta para ter a Casa de Cultura já que, nessa região inteira, não tem equipamento cultural. Tem uma questão cultural muito forte, inclusive por causa dos indígenas, o artesanato, o ecoturismo. Fiz emenda para fazer a obra e toda a parte dessa festa, é um momento de muita alegria. Agora tem que trazer programações de qualidade e trazer as pessoas para fazer parte da cultura”.

O vereador Milton Leite também compareceu ao evento. “É sempre importante o prefeito estar atuando junto as regiões mais afastadas do centro da cidade, quais os trabalhos que a prefeitura vem fazendo principalmente na área da zeladoria. Hoje temos diversas ações e o prefeito está acompanhando de perto. Ele vem fiscalizar e atuar aqui no centro de Parelheiros, mostrando que o prefeito se faz presente. Isso é muito bom para a cidade”. O deputado federal Alexandre Leite agradeceu a ação de todos os envolvidos para a realização dessas ações. “A Casa de Cultura é um dos projetos que está englobado na emenda orçamentária que os vereadores incluíram no orçamento do município e todos que estão aqui presentes ajudaram com a aprovação e o Bruno Covas com a execução. Muito obrigada por não fazer discurso, mas materializar o sonho e a concretização”, agradeceu o deputado.

Um dos líderes da oposição, o vereador Alfredinho, também compareceu e falou sobre a inauguração. “Na verdade é uma maquiagem. Essa política é uma maquiagem, dando uma aparência no centro e a periferia estar esquecida. A periferia de Parelheiros está totalmente abandonada. Como nós sabemos disso? Quanto a Casa de Cultura, é bom lembrar que essa foi uma lei que eu criei mas eles não tem a grandeza de falar. Eu criei na gestão Haddad e foi sancionada pelo prefeito. O local, nós indicamos na época e no final do governo tentamos fazer uma reforma. Parabenizo o prefeito por terminar, realmente. Todo governante tem que fazer isso mesmo, não pode deixar obra parada. Mas tem que reconhecer também o trabalho dos outros. Não é chegar no momento e achar que os que vieram aqui e participaram lá atrás não serviram de nada”, desabafou.

“Eu acho muito importante porque agora Parelheiros tem a Casa de Cultura que é uma luta antiga da comunidade. Inclusive o vereador Alfredinho foi quem aprovou a lei para da Casa de Cultura de Parelheiros e sempre insistiu nisso na gestão anterior do Haddad e finalmente foi realizado”, disse o vereador Eduardo Suplicy, que afirmou também ter sentido falta de apresentações culturais durante a inauguração.

Fonte: Grupo Sul News (Gazeta de Santo Amaro)

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>